sexta-feira, 18 de outubro de 2019

3º Festival de Cinema do Paranoá - Brasilia/DF Exibe Enraizada

3º Festival de Cinema do Paranoá - Brasilia/DF
Exibe Enraizada



Enraizada, de Tiago Delácio é um dos curta-metragens selecionados para a 3ª edição do Festival de Cinema do Paranoá, que acontece entre os dias 21 e 27 de outubro na cidade de Paranoá, DF, e tem como principal objetivo aproximar a comunidade e o cinema nacional e estimular a formação de plateia. O FestCineParanoá é uma janela de fortalecimento da diversidade, um ambiente onde há partilha de saberes, culturas e valores que promovem a integração de diferentes manifestações e linguagens artísticas, a partir do cinema de curta-metragem paranoaense, distrital e nacional. Explorando novas dimensões e criando sinergias capazes de projetar vozes e reafirmar o protagonismo das legítimas narrativas dos movimentos de periferia, o festival abre espaço também para o aprendizado, intercâmbios e reflexões críticas, visando a construção de uma sociedade plural capaz de transformar vidas e mentalidades.

A curadoria, feita pela Profª. Edileuza Penha, Prof. Roberto Medina e por Januário Jr. avaliou os 375 filmes inscritos.
Os 62 filmes selecionados, segundo a curadoria, estão em conformidade com o tema desta edição do festival, com obras que trazem emoção, sofreguidão, encontros, desilusões, afetos, medos, sonhos e esperanças. O 3º FestCineParanoá chega lamentando a situação difícil do país e do cinema nos dias atuais, ao mesmo tempo que aconchega demarcando a sétima arte como espaço de compromissos com uma sociedade melhor, mais igual e mais fraterna; um cinema que não abre mão da democracia e de todos os laços que a moldam e a fortalece.
A seleção apresenta um conjunto de filmes cujo principal protagonista é o pacto com um cinema que busca na ficção documentar territórios e territorialidades da diversidade que teima que gênero, raça e sexualidade não são apenas conceitos e sim a arte e a técnica de construir imagens em
movimento.

A lista dos filmes selecionados pode ser vista em http://www.festcineparanoa.com.br/noticias-do-festcineparanoa/filmes-selecionados-festcineparanoa
.
Enraizada é uma produção Asaga Audiovisual e Partilha Filmes, e conta com a distribuição da Tarrafa Produtora
Leia mais!

quarta-feira, 16 de outubro de 2019

terça-feira, 1 de outubro de 2019

ENRAIZADA em SANTOS - CURTA SANTOS

ENRAIZADA em SANTOS - CURTA SANTOS

ENRAIZADA
04/10 (sexta-feira) às 19h30min

"Força e poesia. Resistência e sensibilidade. Palavras que definem bem o curta-metragem, Enraizada, de Tiago Delácio. O documentário, realizado pela Partilha Filmes e Asaga Audiovisual e distribuído pela Tarrafa Produções,  acompanha Dona Olívia, uma antiga moradora da Mata do Engenho Uchôa e sua estreita relação com o lugar. Força e resistência retratados nos pés fincados que teimam em não abandonar a mata. Poesia e sensibilidade refletidos em antigos enfeites de Natal pendurados numa árvore ou nos sons da natureza que servem de trilha para o bailar de galhos e folhas."
 
 
 


















"A vida de Dona Olívia é uma história que precisa ser sentida, tocada. Uma vida rica de sentido, afeto, solidão e sonho. Ali, tem o direito à cidade, a proteção do ambiente e o sonho de infância dessa mulher enraizada por opção e símbolo do movimento popular em defesa da Mata Uchôa."
























Acesse a programação no link abaixo
http://www.curtasantos.com.br/Noticia-Interna.aspx?id=77#ancora
Leia mais!

quarta-feira, 25 de setembro de 2019

NÃO A PRIVATIZAÇÃO - LANÇAMENTO DO COMITÊ ESTADUAL EM DEFESA DO METRÔ

Mobilização em defesa do metrô: 26 de Setembro, lançamento do Comitê Estadual em defesa do Metrô


Diante dos constantes aumentos nas tarifas que preparam o terreno para a privatização, o Sindicato dos Metroviários de Pernambuco mobiliza a sociedade para defender esse modal de transporte que passou a ser a coluna do sistema de transporte público da Região Metropolitana do Recife.
Assim, com o objetivo de enfatizar o Dia do Ferroviário, comemorado no final de setembro, o Sindmetro-PE convoca para o dia 26, um dia de Ato Público pela construção do Comitê Estadual em defesa do Metrô. Trabalhadores e trabalhadoras do metrô do Recife juntos com a população e a sociedade civil organizada, unidas em uma campanha na defesa de um metrô mais seguro, rápido, barato, público e estatal.

Fonte: Portal Sindicato dos Metroviários de Pernambuco - SINDMETRO-PE



Leia mais!

domingo, 22 de setembro de 2019

ENRAIZADA PREMIADO - FESTIVAL CINE - EMA 2019 EM BURARAMA/ES


ENRAIZADA PREMIADO
FESTIVAL  CINE - EMA 2019 EM  BURARAMA/ES


A 5ª edição do Cine.Ema - Festival Internacional de Cinema Ambiental acontece em duas datas distintas. Nos dias 13 e 14 de setembro em Burarama, e nos dias 20 e 21 de setembro na Reserva Águia Branca, em Vargem Alta, ambas em Cachoeiro do Itapemirim, no Espírito Santo.

No último dia 14 de setembro, Enraizada foi exibido em Burarama, na programação da Mostra Competitiva Nacional, e para a nossa felicidade, recebemos o Prêmio Contribuição Artística!
Ficamos muito felizes pelo reconhecimento, e o Enraizada será exibido novamente na programação dos dias 20 e 21 em Vargem Alta. A sessão contará com a presença do produtor executivo, Rafael Buda.

Para conferir os outros filmes premiados acessem https://bit.ly/2kUPn61
Enraizada é uma realização Asaga Audiovisual e Partilha Filmes, e conta com a distribuição da Tarrafa Produtora.

Leia mais!

Estudantes em luta - Presidente da UNE anuncia volta às ruas na greve geral pela educação

Presidente da UNE anuncia volta às ruas na greve geral pela educação  
O tsunami da educação vai voltar. Nos dias 2 e 3 de outubro os estudantes, professores e servidores das universidades retornarão às ruas de todo o país na greve geral pela educação. “Nós vamos às ruas falar com a população, explicar a importância das universidades e mostrar nosso potencial”, avisa o presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE), Iago Montalvão.
Por Iram Alfaia
Iago Montalvão vermelho
   
Eleito no 57º Congresso da UNE, em julho deste ano, em Brasília, o estudante de Economia da Universidade de São Paulo (USP), Iago Montalvão, 26 anos, recebeu a equipe do Portal Vermelho para falar sobre a pauta em defesa da educação que está mobilizando milhares de estudantes em todo o país.

Goiano, filho do ex-diretos da UNE e professor universitário Romualdo Pessoa, vascaíno, fã de Emicida e da música sertaneja da sua terra, Montalvão começou na militância ainda no Grêmio do Colégio Aplicação. Na condição de cotista, foi estudante das universidades federais de Goiás e de Brasília, antes de chegar na USP.

Por essa trajetória, apreendeu a importância da universidade pública na formação dos brasileiros e tem consciência do papel da UNE no processo de resistência e mobilização da sociedade contra os retrocessos promovidos pelo governo Bolsonaro.

Conterrâneo de Aldo Arantes e Honestino Guimarães, que presidiram a entidade máxima dos universitários brasileiros nos anos de chumbo da ditatura militar, Iago diz que a ideia é ocupar às ruas e mostrar que a luta tem “frutos e conquistas”.

É o caso da destinação de R$ 2,6 bilhões oriundos do acordo firmado entre a Procuradoria-Geral da República (PGR), o presidente da Câmara dos Deputados e a União (representada pelo advogado-geral da União), com a contribuição do presidente do Senado Federal e homologado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) para serem investidos na educação e no meio ambiente. Na opinião dele, os recursos, recuperados da Petrobras a partir da Lava Jato, estão tendo esse destino também por conta das mobilizações dos estudantes.

“Esse processo que nos trouxe até aqui foi fruto de muita luta. O fato de o STF ter liberado esse recurso e, parte dele ter ido para educação, não foi um processo automático. É preciso que se diga: isso foi fruto primeiro das lutas nas ruas. A mobilização estudantil nas universidades, passeatas, criou um caldo social que olhou para educação com muita preocupação”, argumentou.

Além disso, Montalvão diz que diversos segmentos pressionaram o STF para que os recursos fossem destinados às duas áreas. As pressões no Congresso levaram o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), a ir ao STF apoiar a causa.

“Nós temos que reafirmar isso como uma vitória justamente para criar o sentimento nas pessoas de que é preciso continuar mobilizados, pois só com mobilização nós vamos conseguir a vitória total. Então, que isso sirva de estimulo. Não é uma vitória total. É uma vitória parcial, mas não vamos parar de nos mobilizar”, avisou.

Sobre os recursos, ele diz que é muito pouco diante dos cortes que foram feitos e as mais de dez mil bolsas de pesquisas canceladas. Antes dos cortes, ele lembrou que as áreas de educação e ciência tecnologia já vinham sendo duramente atingidas nos anos anteriores.

“É claro que sempre é importante recuperar recursos para essas áreas porque são estratégicas para o desenvolvimento do nossos país e, inclusive, para a saída da crise que nós vivemos, sem tecnologia produzida pela ciência dificilmente nós vamos sair dessa crise econômica. Agora, a devolução dos recursos precisa ser integral”, afirmou.

Future-se

O presidente da UNE também criticou duramente o programa Future-se do Ministério da Educação (MEC) pelo qual o governo pretende criar as organizações sociais (OS) para atuarem nas universidades.

Segundo ele, essas organizações vão atuar como reitorias paralelas ferindo frontalmente a autonomia das universidades.

“Orçamento estrangulado, pouco recursos públicos e você coloca um ente externo na comunidade acadêmica para gerir recursos que serão captados da iniciativa privada. Isso significa que será essa empresa que decidirá os rumos da universidade, trocando o interesse público pelo privado”, argumentou.

Na sua opinião, algumas decisões que cabem à reitoria e a comunidade acadêmica, por meio dos seus conselhos universitários, câmaras de graduação e de pesquisa, poderiam ser afetadas pela interferência das OSs.

“É um risco enorme para a universidade brasileira. Tanto por essa dependência que se causa do setor privado como também da retirada de muitas decisões que hoje partem da própria comunidade academia”, diz.

Montalvão considera um projeto muito mal feito, porque desconhece a realidade das universidades. Muitos dos pontos colocados ali já funcionam nas universidades como a relação com pesquisa e setor privado.

Carteiras estudantis

Sobre a medida provisória 895/2019, que cria uma carteira estudantil emitida pelo MEC, obrigando estudantes e entidades a compartilharem dados com o poder público, o presidente da UNE diz que é uma retaliação ao movimento estudantil que tem sito o principal setor a confrontar o governo Bolsonaro.

“Enquanto eles retiram recursos das universidades, das bolsas, e os estudantes resistem em relação a isso, eles gastam energia produzindo uma outra proposta para esvaziar o financiamento das entidades estudantis.

Segundo ele, UNE, UBES (União Brasileira de Estudantes Secundaristas), ANPG (Associação Nacional de Pós-Graduandos), centros acadêmicos e uniões estaduais de estudantes, que emitem carteiras, estão sendo retaliadas.

“Tenho certeza que isso se dá justamente pela grande resistência que essas entidades têm construído para defender a educação. O governo deveria se preocupar em devolver as bolsas, os recursos das universidades e não a criar novas despesas como é essa proposta das carteiras para perseguir as entidades do movimento estudantil, isso nós não vamos aceitar”, diz.

Greve geral pela educação

Montalvão prevê ainda um longo processo de resistência não só pelos ataques do governo aos recursos das universidades, mas também pela proibição dos debates dentro ambiente acadêmico.

Para ele, não é possível que o MEC tente censurar as universidades e retira de recursos das instituições. Para combater essas ofensivas, o movimento preparar um grande ato nos dias 2 e 3 de outubro chamado de greve geral pela educação.

O movimento está sendo trabalhado com as entidades dos professores, dos técnicos administrativos, institutos federais e com professores do ensino básico.

“Vamos às ruas falar com a população, explicar a importância das universidades, dos nossos projetos e chamá-los também para no dia no dia 3 para organizamos mais um dia nacional de passeatas e mostrar que as ruas têm seu potencial. Já trouxe vitórias que não insuficientes, mas nossa mobilização continua”, finalizou.

Veja o vídeo da entrevista:






Fonte: Portal Vermelho A Esquerda Bem Informada
Leia mais!

Bolsonaro é excluído - Nordeste terá representante na cúpula do clima na ONU


      Bolsonaro é excluído, mas Nordeste participa da cúpula do clima na ONU

      A região Nordeste vai representar o Brasil na Cúpula do Clima da Organização das Nações Unidas (ONU), que começa neste sábado (21) em Nova York (EUA). Bolsonaro foi excluído do encontro – que terá a presença de 60 chefes de Estado – porque seu governo não apresentou planos para aumentar os compromissos em favor do meio ambiente e contra o aquecimento global.

      Divulgação
      Governador Paulo Câmara reunido com Thomas Bareiss,vice-ministro de Economia e Energia da Alemanha Governador Paulo Câmara reunido com Thomas Bareiss,vice-ministro de Economia e Energia da Alemanha
      Por outro lado, a ONU decidiu abrir um espaço para debater as ações promovidas no Nordeste. Quem falará pela região será om governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB).

      Segundo a assessoria do governador, ele apresentará, entre outras iniciativas, o trabalho desenvolvido na recuperação e ampliação das reservas de caatinga e Mata Atlântica.

      A fala de Câmara está prevista para segunda-feira (23), mesmo dia em que discursarão os chefes de Estado, entre eles Emmanuel Macron (França), Boris Johnson (Inglaterra) e Angla Merkel (Alemanha).

      Na última quarta-feira, Câmara encontrou-se com o vice-ministro de Economia e Energia da Alemanha, Thomas Bareiss, no Palácio do Campo das Princesas, sede do governo do estado.

      No Twitter, o governador disse que os dois conversaram sobre proteção ao meio ambiente e o desenvolvimento sustentável.

      “Ao contrário do que, infelizmente, vemos no Brasil, aqui em Pernambuco apostamos na convergência para avançarmos conjuntamente”, afirmou.

      Programação

      O evento da ONU será aberto neste sábado com a Cúpula da Juventude pelo Clima, impulsionada pelas grandes manifestações ocorridas na sexta-feira em todo o mundo e que tiveram a participação predominante de jovens.

      No domingo (22), haverá um encontro de nove coalizões pelo clima, no qual serão apresentados os avanços do último período.

      A plenária de segunda-feira é o evento principal. A Cúpula sobre a Ação Climática terá a presença de chefes de estado, representantes de governos e a apresentação de planos nacionais para a defesa do clima.

Fonte: Portal Vermelho A Esquerda Bem Informada
Leia mais!